Jornalistas Que Admiro Muito..

Adriana Reid


Adriana Reid (São Paulo, 6 de setembro de 1978) é uma jornalista brasileira.
Em 2003 formou-se em Jornalismo pelas Faculdades Integradas Alcântara Machado (FIAM). Ainda em 2003 trabalhou na rádio Transamérica FM como repórter, redatora e locutora, além de preparar boletins para a 89 FM.

No ano seguinte, em 2004, foi web-repórter na AllTV e atuou como apresentadora de telejornal na TV Bandeirantes e na BandNews, o canal de notícias do Grupo Bandeirantes.

Em 2005, ingressou para o jornalismo da Rede Record. Começou apresentando o telejornal Record News, da Record Internacional, o canal internacional do Grupo Record. Em novembro do mesmo ano passou a comandar, junto com Rodolpho Gamberini, o SP Record, noticiário noturno exibido para o estado de São Paulo.

Em setembro de 2007, passou a comandar o Tempo News, telejornal que trazia notícias da previsão do tempo na Record News, canal de notícias da Rede Record. Nesse período, Adriana conciliava a função como a de "moça do tempo" do Jornal da Record.

Em 2010, substituindo Luciana Liviero, assumiu a apresentação do Record Notícias, telejornal do horário do almoço da Rede Record exibido para São Paulo. Até então, e desde 2009, apresentava o Direto da Redação, também local e exibido no começo das manhãs, abrindo a programação da emissora.

Em outubro de 2012, passou a apresentar o Fala Brasil, substituindo Carla Cecato e fazendo dupla com Roberta Piza . Em julho de 2013, Adriana deixou a apresentação do matutino para cobrir as férias de Fabiana Scaranzi no Domingo Espetacular. Carla Cecato substituiu Adriana no Fala Brasil, que por sua vez também ficou no lugar de Carla no Jornal da Record, aos sábados.

Após o período de substituição a Fabiana Scaranzi no dominical, Adriana não voltou para o Fala Brasil, mas continuou na apresentação do Jornal da Record até agosto, quando se desligou da Rede Record após quase dez anos de serviços prestados.

Em 05 de junho de 2014 a Band contrata Adriana Reid para a cobertura da Copa do Mundo no Brasil!

Apresentando o programa BandSport News no canal a cabo BandSports.


Ana Paula Padrão 



Ana Paula Padrão formou-se em Jornalismo pela Universidade de Brasília. Começou a carreira na TV Brasília, na época afiliada à Rede Manchete, em 1986. Foi para a Rede Globo em 1987, onde ficou até 2005. Atuou como correspondente internacional em Londres e Nova York até 2000, cobrindo acontecimentos de grande repercussão mundial, inclusive a Guerra no Afeganistão. 

Em 2000, a convite do falecido diretor responsável de jornalismo da Globo, Evandro Carlos de Andrade voltou ao Brasil e assumiu o cargo de editora-executiva e apresentadora do Jornal da Globo, no qual permaneceu até maio de 2005, quando assinou contrato com o SBT para assumir o comando do telejornal SBT Brasil. Ainda na Rede Globo, apresentou eventualmente o Jornal Nacional de 1998 a 2005, fazendo dupla com William Bonner, Chico Pinheiro, Carlos Tramontina, entre outros.

Foi figura marcante na transmissão da Rede Globo nos atentados de 11 de setembro, em 2001, nos Estados Unidos, ficando várias horas no ar ao vivo, a dividir a bancada com outro apresentador e jornalista, Carlos Nascimento. No ano seguinte, casou-se.

Ana Paula trabalhou por 18 anos na Globo, de 1987 a 2005. Lá, ela ficou por cinco anos à frente da bancada do "Jornal da Globo". Em entrevista recente à Danilo Gentili no "The Noite", Ana Paula afirmou que o trabalho a deixava "tristonha": "Eu entrei com 21 anos e saí com quase 40 e não era mais ali que eu iria conseguir outras coisas na vida. Era difícil explicar isso. Não é algo que você comunica facilmente. Talvez eu tenha errado por não saber como explicar. Hoje sou mais madura e vejo com mais clareza isso. Mas o fato é que essa pessoa mais leve e feliz de agora é fruto do rompimento daquilo que me deixava mais tristonha, meio pela metade."

No dia 10 de novembro de 2006, Ana Paula anunciou sua saída do principal telejornal da emissora. A jornalista ficou encarregada a apresentar um programa de documentários com reportagens especiais, que estreou em 26 de março de 2007, o SBT Realidade.Estreou no SBT Brasil em 15 de agosto de 2005, às 19h15, mas mudou para as 19h45 em 19 de setembro, devido à busca de uma maior qualificação do público, já que o telejornal herdava a audiência de uma telenovela juvenil. Em 2006 nova mudança: primeiro, para 20h; depois, para 19h30 e, posteriormente, retorno para 20h.

Embora as negociações tenham acontecido, não houve um novo acordo entre Silvio Santos e Ana Paula Padrão e o contrato entre ela e o SBT foi encerrado no dia 30 de abril de 2009. O empresário a queria no comando de um telejornal diário enquanto a jornalista queria continuar com as reportagens e viagens. O último SBT Realidade foi ao ar no dia 27 de abril de 2009 com o tema "Felicidade".

No dia 9 de maio de 2009, foi contratada pela Rede Record para apresentar o Jornal da Record ao lado de Celso Freitas.

Sua estreia no comando do telejornal ocorreu no dia 29 de junho de 2009. Participou da cobertura dos principais eventos jornalísticos e esportivos da emissora e também produziu séries e reportagens especiais.

No dia 20 de março de 2013, ela e a Rede Record rescindiram amigavelmente o contrato assinado em 2009 e que teria mais um mês. Em comunicado, a emissora afirmou que "tem certeza que Ana Paula colaborou de forma efetiva para a consolidação das propostas inovadoras do departamento de Jornalismo" e que a jornalista "pretende agora se dedicar às empresas que lidera e considera que é impossível a conciliação das atividades que desempenha com a rotina do telejornal".

Em entrevista ao UOL na ocasião, ela disse: "Não podia ficar mais quatro anos na Record". O motivo foi a falta de tempo para administrar as duas empresas que mantém, a "Touareg", uma agência de comunicação e publicidade, e a "Tempo de Mulher", um misto de portal, serviços, eventos e pesquisas.

Ainda na noite de 20 de março de 2013, Ana Paula apresentou pela última vez o Jornal da Record.

Ana Paula Padrão acertou na quinta-feira, 5 de junho de 2014, seu contrato com a Rede Bandeirantes. Ela irá estrear na emissora com a apresentação do reality show de cozinha "Master Chef". As últimas reuniões aconteceram na parte da manhã, e o que resta agora é apenas a assinatura do contrato, algo que os advogados de ambas as partes estão providenciando. Duração de 12 meses, valendo a partir de 1º de agosto de 2014.

Ana Paula vai estrear apresentando o "Master Chef", que não chega a ser um "reality show", mesmo porque não tem câmeras escondidas. É um programa que busca talento, no caso um chef de cozinha, que ela entende como ideal para a sua entrada no Entretenimento – "Até porque vou fazer um pouco de jornalismo, e sem voltar para a bancada. Algo que eu nunca mais pretendo fazer", diz.

O próprio formato do programa vai exigir a produção de matérias com os participantes e entrevistas com os jurados, funções que a própria Ana irá desempenhar.

O "Master Chef" será o seu trabalho de entrada na Band, cuja exibição coincidirá com o período das eleições e algo que ela também irá fazer, atendendo a um pedido da direção da casa – "mas sem tirar o lugar de ninguém. Serei apenas uma peça a mais em toda a engrenagem", esclarece Padrão. Os principais debates, por exemplo, continuarão sendo conduzidos pelo Ricardo Boechat.


Carla Cecato 

Carla Cecato começou a carreira de jornalista estagiando como redatora no programa “Muvuca”, em 1998. Depois foi para o SporTv, onde trabalhou como produtora e redatora do programa “Feel Good”. 
Em 2001 começou a apresentar o programa “Passo a Passo” da Sky onde ficou por cinco anos. Trabalhou como editora-executiva e apresentadora da BandNews RJ. Na Band foi repórter do “Jornal do Rio” e “Jornal da Band”. 
Em 2005 foi para a Record Rio como repórter de rede do “Jornal 24 Horas”. Pouco depois assumiu a bancada dos jornais “RJ Record” e “Informe Rio”. 
Em 2006 foi transferida para São Paulo como apresentadora do “Tudo a Ver” e “Jornal 24 Horas”. Como repórter, produziu matérias especiais para os programas “Câmera Record”, “Repórter Record” e “Domingo Espetacular”. 
Em 2008 cobriu as Olimpíadas de Pequim e assumiu o posto de correspondente internacional em Londres.



Celso Freitas

Jornalista formado pela Cásper Líbero, de São Paulo. Com mais de 35 anos de experiência, iniciou a carreira no rádio, em Santa Catarina.
Celso Freitas esteve a frente de grandes programas jornalísticos da TV líderes de audiência. Produziu e dirigiu o primeiro programa de informática da TV brasileira, o Hipermídia, e também Tribos e Trilhas, voltado para o turismo.
Profissional multimídia antenado com os avanços da tecnologia, vem desenvolvendo soluções
de comunicação empresarial seja na criação, apresentação e produção.
Na Record desde 2004, além do Jornal da Record também ancorou o Repórter Record, mediou os principais debates eleitorais e apresentou os especiais de fim de ano.


Celso Zucatelli

Celso Zucatelli nasceu em São Paulo, formou-se em jornalismo pela Universidade Metodista de São Bernardo do Campo e concluiu MBA em economia pela Fundação Instituto de Administração. Começou a carreira no Grupo Estado em 1990. Durante nove anos na empresa, foi repórter e editor.
Em 1993, passou a dividir o tempo no Estadão com a mídia eletrônica, primeiro na Rádio Eldorado, do mesmo grupo. Em 1996, atuou em Rádio e TV como repórter, apresentador e editor chefe. Se especializou em grandes transmissões ao vivo de fatos inesperados, como os atentados de 11 de setembro de 2001, ou de eventos programados, como CPIs.
Em 2002, foi para a TV Cultura como editor de política, para coordenar e apresentar a transmissão das eleições e criar o jornal do fim de semana da emissora. Lá, foi editor chefe e âncora de alguns jornais, além de apresentador dos especiais da casa.
Contratado pela Record, Zucatelli já esteve na bancada de diversos telejornais, como o SP Record, o Fala Brasil e o Jornal da Record, e ancorou grandes coberturas ao vivo, como a abertura da cratera do metrô de são Paulo. Em 2008, foi o correspondente da emissora em Nova York, onde cobriu a histórica eleição de Barack Obama, a explosão da crise financeira mundial, o furacão Gustav, o pouso de um avião cheio de passageiros no rio Hudson e muitos outros fatos da vida americana.
De volta ao Brasil, apresenta o Hoje em Dia ao lado de Eduardo Guedes e Chris Flores.




Eduardo Ribeiro

Eduardo Ribeiro Vicente (Curitiba, 18 de junho de 1980) é um jornalista brasileiro, âncora do telejornal Record News Brasil, da Record News, primeiro canal só de jornalismo em TV aberta no Brasil.
Com passagens pelo rádio, internet e televisão, Eduardo Ribeiro pertence a uma nova geração de “jornalistas multimídia” que se dedicam a diferentes meios eletrônicos.
Eduardo cursou jornalismo na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Aos 17 anos começou no rádio como repórter e logo criou um programa sobre política e cidadania, pautado unicamente pelos ouvintes.
Foi âncora da rádio CBN em Curitiba até fevereiro de 2006 e repórter do Jornal da Band, pela TV Bandeirantes em São Paulo, até agosto de 2007.
Na Band, além de substituir com freqüência os principais âncoras da emissora nos telejornais, destacou-se realizando reportagens dentro e fora do Brasil. Na Colômbia, mostrou as conseqüências sociais e econômicas do paramilitarismo no país. No Haiti, acompanhou o dia-a-dia das tropas de paz brasileiras e a reconstrução da política de segurança no coração do Caribe.
Em agosto de 2007 foi convidado pela TV Record para âncorar o principal telejornal do novo canal do grupo, a Record News.
Também na Record News, Eduardo comanda o programa Link Brasil, um semanal sobre tecnologia e internet em que os internautas ajudam a escolher os temas em debate por meio do blog www.recordnewstv.com.br/linkbrasil
Na TV Record apresenta, o Jornal da Record - Especial .

Evaristo Costa


Evaristo de Oliveira Costa Merigo, mais conhecido como Evaristo Costa (São José dos Campos, 30 de setembro de 1976) é um jornalista brasileiro.

Formado em Comunicação Social pela Universidade Braz Cubas, de Mogi das Cruzes, ingressou na profissão em 1996, quando ainda estava na faculdade.

Trabalhou em uma produtora de programas para TV durante dois anos. Depois desse período, em 02 de maio de 1998, foi contratado pela então TV Globo Vale do Paraíba (atual TV Vanguarda São José dos Campos). Começou na produção, passando para a função de repórter e apresentador.

Em setembro de 1999, foi transferido para a TV Globo de São Paulo, onde foi repórter do programa Mais Você, apresentado por Ana Maria Braga.

Em janeiro de 2001, foi repórter da "TV Trabalho" - quadro do SPTV que mostrava matérias sobre oportunidades de emprego e estágio.

Em 2002 foi o condutor do Projeto Soluções, dentro do SPTV. O desafio era propor às universidades e aos estudantes soluções para problemas relacionados ao transporte, meio ambiente, saúde na região metropolitana de São Paulo. Os projetos eram analisados e três seguiam para final. O vencedor era anunciado pelo Evaristo Costa num programa de auditório.

Depois passou a apresentar a previsão do tempo do Globo Rural diário, do Bom Dia São Paulo, do Bom Dia Brasil, Jornal Hoje e do Jornal Nacional.

Com a saída de Carlos Nascimento para a Rede Bandeirantes, em 2 de fevereiro de 2004, foi efetivado como titular do Jornal Hoje, ao lado de Sandra Annenberg, função que exerce até hoje. Evaristo Costa é também o editor executivo do Globo Notícia da manhã, que produz com Sandra Annenberg. Desde sua entrada no telejornal produziu e realizou diversos quadros, series e entrevistas especiais com Xuxa, Renato Aragão, Marieta Severo, Roberto Carlos, Luiz Fernando Guimarães, Antonio Calloni, João Falcão, Ivete Sangalo, entre outros. Estreou como apresentador eventual do Jornal Nacional em janeiro de 2013. O motivo foi a grande qualidade de comunicador e simpatia de Evaristo. Também é um dos apresentadores eventuais da edição dominical do Globo Rural.

No fim de abril de 2014, houve boatos de que o Evaristo deixaria a bancada do Jornal Hoje e passaria a integrar a equipe do Fantástico. Na verdade, foi cotado para substituir Tadeu Schmidt durante as férias.

Fabiana Scaranzi



Fabiana Cristina Scaranzi (Itatiba, 21 de maio de 1965 ) é uma jornalista e apresentadora de televisão brasileira.

Formada em balé clássico, foi modelo durante cinco anos e ilustrou diversas capas de revista. Morou no Japão, Alemanha e Espanha, onde exerceu a profissão. Formada em Publicidade e Propaganda pela FAAP, trabalhou por três anos na W/Brasil.

A convite do diretor Roberto Talma fez a novela Perigosas Peruas na TV Globo, no papel de Joana; posteriormente, enquanto estava grávida de seu filho, recebeu um convite de Cassiano Gabus Mendes para atuar em outra novela, mas preferiu voltar paraSão Paulo para estudar Jornalismo.

Apresentou na Rede Bandeirantes o programa Memória Band, durante 1 ano, e o telejornal Rede Cidade, por três meses. Após, ao formar-se em Jornalismo na FIAM, foi contratada para fazer a apresentação do mapa do tempo no Jornal Nacional, onde ficou durante 4 anos. Ao mesmo tempo, sempre apresentou, nos fins-de-semana, os telejornais SPTV, Globo Rural e Jornal Hoje. Apresentou ainda o programa Almanaque, daGlobo News, que abordou temas como depressão na adolescência, medo, ansiedade e síndrome do pânico.

Fabiana atualmente é casada com o empresário Álvaro Etchenique e tem um filho, Felipe, fruto do casamento de cinco anos com o ex-modelo Guilherme London.

Até o fim de seu contrato com a Globo, que expirou em maio de 2008, fazia reportagens para todos os telejornais da emissora, como o Bom Dia Brasil, Jornal Hoje e Jornal da Globo; ainda era colunista do mesmo Jornal Hoje, onde apresentava o quadro "Mercado de Trabalho", além de fazer matérias e séries para o Fantástico.

Após sair da Globo Fabiana foi para a Rede Record, onde estreou em 15 de junho como nova apresentadora do Domingo Espetacular. A Record decidiu não renovar o seu contrato. Ela deixou a Record e a revista eletrônica dominical em 25 de maio de 2014. De acordo com a emissora, Fabiana passará a "se dedicar a projetos relacionado a bem-estar, saúde e beleza iniciados com o lançamento do livro 'Mulheres Muito Além do Salto Alto'".

Fábio Ramalho

Fábio Ramalho (Brasília, 5 de março de 1975) é um jornalista e apresentador de televisão brasileiro. Repórter no "Programa da Tarde" da Rede Record, ficou conhecido no entretenimento' da emissora por sua apresentação descontraída e reportagens diferentes desde a época do "Hoje em Dia - Rio", apresentado ao lado de Mariana Leão. Tom Cruise, Vin Diesel, astros da música do clássico Billy Paul a Katy Perry, já se surpreenderam com seu jeito ousado, porém distante do constrangedor para perguntar de tudo um pouco. Julian Marley foi questionado se fumava maconha no Brasil. Katy Perry convidada para jantar. Billy Paul chamado para uma caminhada pelo calçadão de Copacabana e a preparar "frango à passarinho" no estúdio. O inusitado é o que vale nas reportagens. Mas a principal matéria prima para suas reportagens é o "povo". Recentemente Fábio Ramalho ganhou destaque por ser o responsável pelo quadro "Chamada de Esperança", ligado ao terceiro setor. Mais de 500 projetos sociais conseguiram projeção além de melhorias e doações. São projetos muitas vezes caseiros que ganham visibilidade e principalmente a chance de se tornarem oficialmente ONG's documentadas e estabelecidas por todo o Brasil. O quadro alavancou o "Programa da Tarde" à liderança na audiência no período vespertino da emissora. Ele eventualmente também substitui Britto Jr, ao lado de Ana Hickmanne Ticiane Pinheiro. Aos 38 anos de idade, são 12 deles dedicados ao jornalismo e ao entretenimento da Rede Record.

Fábio Ramalho começou sua carreira em televisão na antiga TV Nacional, hoje TV Brasil, como estagiário. Ainda no último semestre da faculdade (e do estágio) foi selecionado para integrar o time de reportagem da TV Brasília, antiga TV Manchete. Na época, a contratação não foi possível porque o diploma de jornalista era imprescindível para o exercício da profissão. "Me lembro que já havia negociado inclusive o salário quando me pediram o número de meu registro profissional". - conta Ramalho. Dois meses depois, quando estava indo para sua colação de grau, recebe uma ligação que mudaria tudo. Álvaro Pereira, então diretor de jornalismo da TV Brasília refaz convite perguntando quando estaria devidamente formado. A resposta foi "daqui há exatas 4 horas...".

De repórter Fábio Ramalho logo começou a fazer substituições na bancada de jornais locais da casa. Um ano depois é o titular do programa semanal "Brasília Presente Futuro" na mesma emissora. Mas foi no "Brasília Notícias", tele-jornal diário, produzido na década de 90, que o apresentador se firmou como porta voz da população no que mais gosta de fazer: jornalismo comunitário. "Não adianta estar na televisão. É preciso usar a televisão para resolver os problemas de quem assiste", - comenta Ramalho. Três anos depois, já consolidado como apresentador, resolve seguir novos destinos. É quando surge a proposta de fazer parte do ainda embrionário jornalístico "Fala Brasil" da Rede Record.

Na Rede Record Fábio Ramalho não vai direto para o vídeo. Começa como editor de texto. "Mas sempre que havia equipe disponível gravava novas versões para as reportagens que iam ao ar no dia seguinte." - comenta ele, lembrando que foi questão de tempo para que fosse escalado para ser o repórter oficial das entradas ao vivo no programa por conta se sua facilidade em falar de improviso, sobretudo sobre o assunto mais árido no meio jornalístico: política. Ainda em Brasília Fábio Ramalho começa a apresentar o programa Fala Brasília para a Record Internacional, porta de entrada para apresentação de outros jornais de rede.

Em 2005 mais uma mudança: a Rede Record reformula sua grade de jornais locais e o primeiro a entrar no novo padrão que vem de São Paulo - nos moldes do SP Record - é o RJ Record, com estréia em 29 de novembro do mesmo ano. O desafio era em menos de 1 mês encontrar um apresentador que conhecesse o Rio de Janeiro, tivesse desenvoltura e facilidade para comentar assuntos - inclusive policiais - com propriedade e de improviso. É quando surge o convite para a Record Rio. "Em 20 dias mudei de vida e de cidade. Tenho que desbravar o Rio para conhecer suas peculiaridades e me sentir seguro para falar com a cidade. É um dos maiores desafios que tenho hoje." - disse Ramalho na época, durante uma coletiva de apresentação do jornal já morando no Rio de Janeiro. "Muita gente vem de fora e finge que conhece o Rio só para estar na frente da TV. Mas o telespectador sabe quando se aprende aqui a ser carioca, como me considero hoje." - diz ele atualmente.

Fábio Ramalho fica exatos 5 anos na apresentação do RJ Record criando um estilo próprio de apresentação. O RJ Record ganha vários formatos e várias apresentadoras ao seu lado neste período. A primeira delas é Carla Cecato. Depois revezam a apresentação Márcia Peltier, Cristina Berndt, Liane Borges e por último Letícia Levy, quando o produto passa para um estilo de apresentação mais agressivo, com um único apresentador. É nesse fase que Fábio Ramalho cria o bordão "Tá na minha tela, tá na sua tela", que acaba se tornando marca registrada do programa. Paralelamente a isso Ramalho também assume os blocos cariocas de três programas da Rede: "Record Notícias", "N Blogs" - na Record News - e o "Direto da Redação" do Hoje em Dia, ao lado de Britto Júnior. Fábio Ramalho ainda assume a apresentação, durante seus plantões em São Paulo, do "Fala Brasil" e mais tarde do "Record Notícias". Mas foi a participação no Hoje em Dia que acabou firmando Fábio Ramalho na rede como apresentador descontraído, com uma pitada de humor em seus textos e sempre com tiradas curiosas sobre os assuntos discutidos. Ainda sem perceber, os bons resultados na audiência do programa já eram o passaporte para um novo desafio: ganhar uma participação maior no programa, com um bloco 100% carioca, de 40 minutos, ao lado de Mariana Leão.

O "Hoje em Dia - Rio" entra no ar em 29 de novembro de 2010 com uma proposta desafiadora: trazer bons resultados no horário, seguindo os moldes do já consolidado programa, apresentado em São Paulo por Celso Zucatelli, Chris Flores, Edu Guedes e Gianni Albertoni. A saída de Fábio Ramalho do "jornalismo" para o "entretenimento" deixa várias lacunas em aberto nos produtos que apresentava. É preciso encontrar então um novo nome, um novo apresentador para os horários do RJ Record e Record Notícias. Espaço ocupado na sequência pelo jornalista Luiz Bacci vindo do SBT. 1

No "Hoje em Dia" Fábio Ramalho assume um novo perfil, desde uma mudança no visual (figurino) até uma nova identidade mais descontraída no corte de cabelo. "A idéia sempre foi descontrair sem perder a credibilidade." - comentava o jornalista. O "Hoje em Dia" é um programa diário, que vai ao ar de segunda à sexta-feira sempre às 9h30 da manhã, sendo que o bloco carioca, apelidado carinhosamente por ele de "puxadinho" carioca do "Hoje em Dia" entrava no ar de 11h20 ao meio-dia. O nome "Puxadinho Carioca" acaba marcando muito mais o produto, que cresceu em audiência, levando a Record Rio constantemente a liderança do Ibope matinal. Em 2011 Fábio Ramalho e Mariana Leão são ligados novamente ao "Hoje em Dia" rede, quando o programa passa para uma nova formatação, sem edições regionais. Das quatro edições regionais (RS, MG, RJ e BA) do "Hoje em Dia", Fábio Ramalho e Mariana Leão são os únicos apresentadores absorvidos pela equipe.

Em 2012, já consolidado no entretenimento da emissora, veio o convite para integrar o time de repórteres do "Programa da Tarde", que entra no ar em setembro do mesmo ano, criado e dirigido por Vildomar Batista. Fábio Ramalho passa a ser repórter especial do programa recém estreado e estrelado por Ana Hickmann, Britto Jr. e Ticiane Pinheiro. Ele começa a fazer vários quadros que ajudam a consolidar o programa nas tardes da Rede Record, como o "Uma Chamada de Esperança", "Vida por um Fio" e o mais recente de todos, o "Famoso, só que não". Em junho de 2013 Fábio Ramalho começa também a apresentar o programa, eventualmente, quando Britto Jr. assume também o comando do reality "A Fazenda".


Fátima Bernardes


Fátima Bernardes ou Fátima Gomes Bernardes Bonemer (Rio de Janeiro, 17 de setembro de 1962) é uma jornalista e apresentadora de televisão brasileira. Entrou na Rede Globo em 1987 como apresentadora do RJTV e ficou nacionalmente conhecida em 1989 apresentando o Jornal da Globo, passou também pelo Fantástico, Jornal Hoje e Jornal Nacional, onde ficou de 1998 a 2011. Passou a ter um programa próprio durante as manhãs da emissora, Encontro com Fátima Bernardes.

Nascida no Rio de Janeiro. Com sete anos começou a cursar balé mas depois optou por cursar jornalismo na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a fim de ser crítica de dança. Em 1983, começou a trabalhar no jornal O Globo como repórter de um caderno regional. Em fevereiro de 1987 entrou para a Rede Globo de televisão após ser aprovada em um curso de telejornalismo da emissora. Meses depois passou também a apresentar o RJTV. 

Em maio de 1989 assumiu a apresentação do Jornal da Globo ao lado de Eliakim Araújo e em julho de 1989, passou a dividir a bancada com William Bonner, que viria a se tornar seu marido a partir de 1990. Em 1993, começou a apresentar a revista eletrônica Fantástico ao lado de Celso Freitas e Sandra Annenberg. Em 1 de abril de 1996 assumiu a apresentação e edição do Jornal Hoje, voltando ao Fantástico em 1997, formando dupla com Pedro Bial.
Em 21 de outubro de 1997, deu à luz os trigêmeos Vinícius, Laura e Beatriz, e pouco tempo depois em março de 1998 se tornou âncora do Jornal Nacional, o principal telejornal da emissora ao lado do marido William Bonner, cargo que ocupou até 5 de dezembro de 2011. 

Neste cargo, destacou-se entre outras coisas por ser a enviada especial da Rede Globo para a Copa do Mundo de Futebol (quatro no total). Fátima Bernardes também é recordista do prêmio cedido pelo programa Domingão do Faustão "Os melhores do ano" garantindo cinco estatuetas no decorrer dos anos de 2004, 2005, 2006, 2007 e 2012.

Em 1 de dezembro de 2011, a Rede Globo anunciou em uma coletiva de imprensa mudanças na apresentação do Jornal Nacional. Após quase 14 anos, Fátima Bernardes deixou a bancada do telejornal em 5 de dezembro de 2011 para, segundo palavras dela, realizar um novo sonho: fazer um programa que já tem seu formato definido e que entrará na grade da Rede Globo em 2012. Quem entrou no Jornal Nacional para dividir a apresentação com William Bonner foi Patrícia Poeta que estava há cinco anos no Fantástico.



Heródoto Barbeiro

Heródoto Barbeiro, formado em História pela Universidade de São Paulo, onde também cursou além da licenciatura, pós-graduação e mestrado. Antes de ser jornalista, foi professor durante vinte e cinco anos de história contemporânea, lecionando na própria USP e no Colégio Objetivo. Eterno estudioso cursou também direito e por fim jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. 
Sua carreira na televisão começou em meados da década de 1970 na TV Gazeta, na atração Show de Ensino, que unia jornalismo e professores explicando os fatos. Heródoto só foi cursar jornalismo após um convite para trabalhar na Rádio Jovem Pan, onde foi exigido que tivesse o diploma. Em 1991 participou da criação da rádio CBN, onde foi âncora e gerente de jornalismo do Sistema Globo de Rádio. Na TV Cultura, onde esteve por 17 anos, foi apresentador de vários programas, dentre eles o Roda Viva em duas ocasiões: entre 1994 e 1995, e entre 2009 e 2010. Em janeiro de 2011, Heródoto deixa a rádio CBN e a TV Cultura para atuar como âncora na Record News, apresentando o Jornal da Record News.
Recebeu da comunidade budista Soto Zen Shu o título de monge budista leigo, que lhe confiou o nome de um de seus patriarcas, Gento Ryotetsu.


Isabela Veiga

Isabela Veiga é formada pela Escola de Comunicação da UFRJ. Há seis anos é repórter da Rede Record. Atualmente, integra o Núcleo de Reportagens Especiais, responsável pelos programas Domingo Espetacular e Câmera Record. Também integra o time de apresentadores da Record. Tem curso de especialização em Jornalismo Ecônomico pela Fundação Getúlio Vargas e é uma apaixonada pela profissão.


Janine Borba

Janine Borba nasceu na cidade de Florianópolis. Em 1989 mudou-se para São Paulo para cursar a faculdade de jornalismo da Fiam. Foi repórter das rádios Bandeirantes, CBN e Globo. Em 1995, passou para a reportagem da TV Bandeirantes onde, algum tempo depois, apresentou o Jornal da Band ao lado de Marcos Hummel. Em 2003 foi contratada pela Rede Globo e integrou a equipe de repórteres dos jornais paulistas.
A partir de agosto de 2004 apresentou ao lado de Paulo Henrique Amorim o jornal Tudo a Ver, depois comandou o Fala Brasil juntamente com Marcos Hummel, e agora comanda o Domingo Espetacular ao lado de Fabiana Scaranzi e Paulo Henrique Amorim.


Luciana Livieiro
Luciana Livieiro, em 1990 cursou Jornalismo na PUC de São Paulo, onde se formou em 1993. Ainda na faculdade, ingressou na profissão em 1991, começando na rádio Jovem Pan AM. Sua estréia na televisão foi em 1993, na TV Tribuna, afiliada da Rede Globo em Santos, onde permaneceu por um ano e meio.
Em 1995 foi contratada pela Rede Bandeirantes como repórter. No ano seguinte, passou a apresentar telejornais no recém-criado Canal 21. A experiência bem-sucedida fez com que ela comandasse os jornais de rede nacional da emissora: Dia Dia (como apresentadora e mediadora de debates), Jornal Bandeirantes e Jornal da Noite. Em 2002, no Melhor da Tarde, apresentado por Astrid Fontenelle, Leão Lobo e Aparecida Liberato, passou a cuidar de toda a parte de jornalismo, desde a apuração até a apresentação. Ainda no setor de entretenimento, substituiu Olga Bongiovanni no Dia Dia, quando esta teve de se afastar devido a problemas de saúde.
Em julho de 2003 trocou a Band pela Rede Record em busca de novas oportunidades e desafios. Foi repórter do Tudo a Ver em Brasília. Após um ano e meio em sua cidade natal, voltou a São Paulo para apresentar o Fala Brasil, ao lado de Marcos Hummel, onde permaneceu ate junho de 2009 e também no quadro “Últimas Notícias” no Hoje em Dia e no Balanço Geral SP, além disso Luciana apresenta, quando necessário o Alerta News na Record News.
A partir do dia 22 de junho de 2009, Luciana passou a apresentar o telejornal policial SP Record 1ª edição, ocupando o lugar deixado por Reinaldo Gottino
Em 4 de outubro de 2010, após rumores de sua ida para o SBT,a jornalista deixa os programas que apresenta em São Paulo para ser correspondente da Rede Record em Nova York, sendo substituída por Adriana Reid.


Luiz Bacci


Luiz Bacci começou como apresentador de rádio aos onze anos de idade. Nessa época foi entrevistado por Jô Soares, ainda no SBT, que destacou sua habilidade como comunicador. O programa trazia músicas, entrevistas e a participação dos ouvintes. Em pouco tempo tornou-se líder de audiência na região e chegou a ficar seis horas no ar.
Trabalhou na Rádio Metropolitana 1.070 AM como apresentador e diretor artístico, já aos 17 anos. Em 1998 apresentou o “Domingo no Palco”, dentro do programa Domingo Milionário, na extinta Rede Manchete, com o nome de Luiz Fernando.
Durante seis anos, ainda adolescente, comandava um programa de auditório, ao vivo, na TV Diário, afiliada da Rede Globo, entrevistando personalidades e mostrando reportagens especiais. O programa, chamado Estação Mix, atingia 20 pontos no Ibope.
Logo depois, em 2005, Bacci era repórter do jornalismo da TV Diário. “Eu sempre gostei de jornalismo e de entretenimento, mas cada um na sua hora e lugar certo. Um profissional precisa aproveitar ao máximo suas habilidades” disse o apresentador em entrevista ao site do SBT. Em 2006, foi contratado pelo SBT como repórter. No SBT Brasil fez grandes reportagens, entre elas a cobertura do desastre com o avião da TAM em Congonhas, o desabamento da estação do metrô em São Paulo, a visita do Papa Bento XVI ao Brasil, a morte de Michael Jackson, entre outras. Fez séries especiais em Portugal, Espanha, Estados Unidos, Haiti, Jamaica, Ilhas Cayman e México.
Apresentou o programa Fantasia, em sua primeira exibição, e depois voltou para o jornalismo da emissora, quando apresentou o Aqui Agora. Nos dois trabalhos, teve críticas positivas dos especialistas em televisão. Atuava como apresentador substituto de Carlos Nascimento e Hermano Henning e em reportagens especiais no SBT Brasil e SBT Repórter.
Desde março de 2009, Luiz Bacci apresentava o SBT Rio, programa jornalístico produzido pela emissora própria do SBT no Rio de Janeiro. O SBT Rio é um dos programas da rede mais assistidos do país, disputa a vice-liderança com a Rede Record e chega a atingir a liderança. Bacci também apresentaria o noticiário carioca no Boletim de Ocorrências em rede nacional pelo SBT.
Em outubro de 2009, Luiz Bacci recebeu um convite para trocar de emissora. A Rede Record queria ter Bacci na apresentação de seus programas. O dono do SBT, Silvio Santos não só cobriu a proposta, como renovou o contrato por mais três anos com o jovem apresentador.
Em 24 de Novembro de 2010, assina na noite deste dia contrato com a Rede Record horas após a sua antiga casa, o SBT ter anunciado o mesmo como novo apresentador da edição nacional do novo Boletim de Ocorrências.



Marcelo Rezende

O jornalista Marcelo Rezende tem mais de 30 anos de experiência e é conhecido como um dos maiores jornalistas investigativos do país.
No currículo, uma história guiada pela coragem em tocar em feridas sociais. Do flagrante de abuso policial na Favela Naval, em Diadema (SP), à corrupção no futebol. Da revelação de rotas de tráfico internacional de armas ao inesquecível depoimento de Francisco Assis Pereira, o Maníaco do Parque.
- Esse jornalismo que eu e alguns companheiros fazemos é o jornalismo que revela as mazelas do país.
Rezende já esteve à frente de diversos programas, entre eles, Linha Direta, da Globo, e Repórter Cidadão, da Rede TV!, além de criar e apresentar o Tribunal na TV, na Band.
Desde o ano passado, o jornalismo investigativo com a assinatura de Marcelo Rezende voltou a ganhar o horário mais nobre da televisão brasileira: o domingo à noite. Primeiro, no quadro A Grande Reportagem, do Domingo Espetacular. Em seguida, no comando do novo Repórter Record.
Atualmente apresenta o telejornal Cidade Alerta. 


Marcos Hummel

Marcos Hummel começou sua carreira na TV em 1975, quando estava para completar 28 anos. Trabalhou na Rede Globo por 21 anos apresentando os telejornais Hoje, Jornal Nacional, Jornal da Globo, Fantástico, Globo Esporte, Bom Dia Rio e Bom Dia São Paulo, tendo atuado, também, como editor e redator. Na Globo apresentou ainda, durante três anos, os festivais de música de 1980 a 1983.
Depois desse período, foi para a Rede Manchete onde ficou dois anos apresentando telejornais e programas jornalísticos. A partir de 1998 foi para a Bandeirantes onde apresentou o Jornal da Band até março de 2004, depois passou a apresentar o Jornal 10 da Rede 21.
No final de 2004 foi contratado pela Record para apresentar o Fala Brasil ao lado de Janine Borba. Depois dividiu a banca do mesmo telejornal com Luciana Liviero e atualmente comanda o Câmera Record.


Mariana Leão 

Mariana Leão é uma jornalista brasileira e apresentadora de televisão. Começou como assistente de palco do programa Domingão do Faustão. Foi repórter da RedeTV! Rio de Janeiro, e atualmente está apresentando o programa Hoje em Dia, da Rede Record, através dos estúdios do programa no Rio de Janeiro. Também apresenta os programas Record Esporte Motor e Esporte Record.


Mylena Ciribelli

A jornalista Mylena Ciribelli iniciou a carreira em 1983, na Rádio Fluminense, em Niterói. Em 1985 foi contratada pela extinta TV Manchete para comandar o programa Som Maior. Após três anos, Mylena começou a apresentar os boletins olímpicos de Seul, da Fórmula 1 e também do programa Manchete Esportiva.
A jornalista trabalhou durante 18 anos na Rede Globo e, em maio de 2009, foi contratada pela Rede Record para apresentar o programa Esporte Fantástico. Antes mesmo de estrear, a apresentadora já viajou para os Estados Unidos e para o Canadá, trazendo matérias exclusivas e novidades sobre as competições que estavam por vir.
Mylena cobriu, pela Record, os Jogos Olímpicos de Inverno de Vancouver, os Jogos Sulamericanos em Medellín, na Colômbia, a Copa do Mundo, na África do Sul e o Jogos da Juventude, em Cingapura.
E ela sabe que tem muito mais pela frente:
"Daqui para frente começa o grande desafio. teremos o Panamericano, em Guadalajara, no México. O Brasil tem chances reais de medalhas com nosso atletas. Vamos trazer muitas novidades para os telespectadores. Depois, teremos as Olimpíadas de Londres, em 2012, com exclusividade da Record. Estamos com matérias especiais no programa, sobre os atletas que vão participar dos jogos. Muita coisa boa vem por aí. A Record é a emissora oficial do esporte olímpico no Brasil e está empenhada em oferecer o melhor aos telespectadores. quem assistir, vai curtir."


Ogg Ibrahim

Ogg Ibrahim é jornalista há 22 anos, repórter nacional da Rede Record, agora em São Paulo, colaborador da Revista Santa Catarina Magazine, articulista do site Comunique Mídia (Campo Grande/MS), músico, compositor e blogueiro em início de carreira. 
Atualmente é apresentador e repórter do Jornal da Record.


Patrícia Costa

Patrícia Costa é formada em jornalismo, com pós-graduação em Gestão Ambiental. Começou a trabalhar na área de comunicação aos 14 anos, como locutora, no interior de Minas Gerais.
Em Belo Horizonte, apresentou programas de cinema, esporte e jornais na Rede Minas, afiliada à TV Cultura. Foi repórter no SBT Minas e estagiária da TV Globo Minas por 2 anos.
Na Rede Record desde 2007, apresentou o extinto Tudo a Ver Minas, e depois foi editora e apresentadora do MG Record.
Atualmente, Patrícia apresenta o Fala Brasil aos sábados, além da previsão do tempo do Jornal da Record.



Paulo Henrique Amorim

Paulo Henrique Amorim aprendeu a escrever fazendo jornal com seu pai, também jornalista. É autor do livro Plim Plim - A Peleja de Brizola Contra a Fraude Eleitoral.
Na Record apresentou a Edição de Notícias, o Tudo a Ver e atualmente apresenta o Domingo Espetacular. 


Percival de Souza

Percival de Souza (Braúna, 10 de março de 1943) é um escritor e jornalista investigativo brasileiro. 
É membro do Conselho Diretor da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista. Sendo membro efetivo e participativo da Igreja Metodista. Como jornalista atua nos telejornais da Rede Record. Começou a trabalhar cedo, o que faz dele um jornalista com mais de 30 anos de profissão. Foi um dos fundadores do Jornal da Tarde, onde trabalhou sob a censura instalada dentro da redação, durante o regime militar dos anos 70. 
Durante essa época, cobriu as atividades do Esquadrão da Morte, temida organização marginal do regime militar, para o JT. Em razão desse trabalho, foi enquadrado na Lei de Segurança Nacional. Mais tarde escreveu dois livros esclarecedores sobre o período da repressão: Autópsia do Medo, a biografia do delegado Sérgio Paranhos Fleury, e Eu, Cabo Anselmo, uma entrevista com o maior agente duplo a serviço do regime militar. Ganhou quatro prêmios Esso de Jornalismo por suas reportagens. Especializou-se em jornalismo investigativo e nas áreas de segurança e criminologia.
Recebeu pela Câmara Municipal de São Paulo o título de Cidadão Paulistano e a Menção Honrosa do 25º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos 2003, categoria “Livro de Reportagem”, com a obra “Narcoditadura – O caso de Tim Lopes”.
Escreve, esporadicamente, para alguns jornais e revistas semanais, além de trabalhar na TV como repórter e comentarista da área criminal.


Reinaldo Gottino 

Reinaldo Gottino é um jornalista brasileiro. Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu, Gottino trabalhou durante 6 anos na rádio CBN, e foi o repórter mais jovem a apresentar o programa Globo no Ar, na Rádio Globo; posteriormente se transferiu para a Rede Gazeta, onde trabalhou por cinco anos, participando dos programas Mesa Redonda e Gazeta Esportiva. 
Na Rede Record é o apresentador dos Plantões de jornalismo, mas já esteve a frente de vários telejornais. Entre eles, o Cidade Alerta , SP Record Record Notícias, e o Esporte Fantástico, este último junto com a jornalista Mylena Ciribelli.
Em 2004, fez a cobertura dos jogos paraolímpicos em Atenas, e se tornou um incentivador do esporte paraolímpico no país.
Em 2011 foi um dos narradores da Rede Record nos jogos Panamericanos de Guadalajara. É torcedor declarado da Sociedade Esportiva Palmeiras. O apresentador da TV Record é também um defensor dos animais e luta contra os maus tratos. Em seu programa sempre abre espaço para a causa animal. 
Apresentou por três anos o SP Record. Em 2012 comandou o Record Notícias, com Adriana Reid, e o boletim de notícias do dia dentro do Tudo a Ver. Durante as Olimpíadas de Londres 2012, narrou a competição pela Record News.
No ano de 2013, Reinaldo Gottino apresentou também um quadro chamado "Povo Sofre", onde mostrava situações em que a população não conseguia resolver seus problemas e precisava da imprensa para conseguir, por exemplo, um atendimento médico. O quadro se tornou bastante popular em São Paulo. O fato de ter ajudado um garoto que passava mal, proporcionou ao apresentador uma repercussão internacional.
Atualmente apresenta o Balanço Geral Meio-dia.



Roberta Piza

Roberta Piza nasceu em Campinas, interior de São Paulo. É formada em Jornalismo pela PUC e pós-graduada em jornalismo literário pela Metrocamp. Começou a carreira na EPTV, em 2002, onde apresentou o Globo Esporte local. 
Em 2006, foi contratada pela Record como apresentadora do bloco de esportes do “Fala Brasil”. Apresentou esporadicamente o “Tudo a Ver” e jornais na Record News. Participou da cobertura do Pan-americano do Rio de Janeiro, em 2007, pela Record, como apresentadora e repórter. 
Atualmente apresenta o Fala Brasil, na TV Record.

Sandra Annenberg

Sandra Annenberg Paglia (São Paulo, 5 de junho de 1968) é uma jornalista e ex-atriz brasileira. É a apresentadora do programa Como Será? e atual âncora do Jornal Hoje, ao lado de Evaristo Costa, telejornal exibido de segunda a sábado pela Rede Globo (do qual também é editora-executiva).
Começou sua carreira na TV em 1974, participando de um teleteatro na TV Cultura. Em 1982 foi repórter do programa Crig-Rá, dirigido pelo hoje cineasta Fernando Meirelles. Na Rede Bandeirantes, apresentou o Show do Esporte ao lado de Luciano do Valle e Juarez Soares e, em 1984, comandou o TV Criança. Na Cultura, ainda, foi apresentadora dos programas Grandes Concertos, Festivais da MPB e Vitória.
Cursou a Escola de Arte Dramática da ECA-USP, mas abandonou-a antes de concluir o curso, devido ao ritmo de trabalho. Posteriormente cursou jornalismo na FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado). Seus trabalhos como atriz foram em Bronco, nas minisséries A, E, I, O... Urca, Chapadão do Bugre e A República, e nas novelas Pacto de Sangue e Cortina de Vidro, além do seriado Tarcísio e Glória.
Algum tempo depois, trocou a ficção pela realidade; na Rede Record foi apresentadora do Sport Shopping Show, ao lado de Osmar Santos, além do Super Esporte e do TV Franchising.
Entrou na Central Globo de Jornalismo em 1991. Começou como apresentadora da previsão do tempo e de edições regulares no telejornal local São Paulo Já. Como apresentandora da previsão do tempo, tornou-se a primeira mulher a participar da apresentação diária do Jornal Nacional. De 1993 a 1996 apresentou o Fantástico. Entre 1996 e 1997 apresentou o SPTV 1ª Edição. Cobriu as Olimpíadas de 1996, em Atlanta. Entre 10 de março de 1997 e 4 de fevereiro de 1998 acumulou as funções de apresentadora e editora-executiva do Jornal da Globo. Em seguida, passou a apresentar o Jornal Hoje, no úlltimo ano em que o telejornal foi apresentado no Rio de Janeiro. Transferiu-se para S.Paulo junto com a redação do JH, que passou a ser transmitido da nova sede paulistana da emissora, na AV.Dr.Chucri Zaidan. Participou das coberturas das Copas do Mundo-FIFA da Alemanha-2006 e da África do Sul-2010.
Com a chegada de Ana Maria Braga à Rede Globo, em outubro de 1999, a direção da CGJ decidiu mudar o formato do Jornal Hoje. Sandra deixou a apresentação do jornal e, em janeiro de 2000 se mudou para Londres, para ser correspondente e coordenadora do escritório europeu da emissora.
Em 2002 voltou ao Brasil, apresentando o SPTV 1ª Edição ao lado de Chico Pinheiro. No ano seguinte, voltou a apresentar o Jornal Hoje, desta vez compartilhando a bancada com Carlos Nascimento. Nascimento foi para a Rede Bandeirantes em 2004, e foi substituído por Evaristo Costa.1 Em 2008, Sandra recebeu o prêmio Mulher Imprensa com melhor "âncora" (jornalista que apresenta e edita o telejornal) do país.Voltou a ganhar o prêmio em 2009 e 2014.
Em 2013 Sandra Annenberg ganhou o troféu de Melhor Jornalista na premiação Melhores do Ano do Domingão do Faustão referentes ao ano de 2012. Sandra Annenberg ganhou o troféu de Melhor Jornalista na premiação Melhores do Ano do Domingão do Faustão de 2012. Ainda em 2013, voltou a fazer parte do rodízio de apresentadores do Jornal Nacional, após a ida de Renata Vasconcellos ao Fantástico2
Em 2013, substituiu Serginho Groismann na apresentação do Globo Cidadania, programa que engloba as iniciativas de responsabilidade social da TV Globo. Em 2014, o programa mudou de formato, passando a englobar as edições semanais do Globo Ciências, Globo Ecologia, Globo Universidade e Globo Cidadania. Sandra continuou na apresentação do novo programa, que passou a chamar-se "Como será".
Se tornou na opinião publica umas das melhores jornalista brasileira.


Thalita Oliveira

Thalita Oliveira (Santos, 22 de agosto de 1984) é uma jornalista, apresentadora de televisão e repórter brasileira. Atualmente apresenta o Domingo Espetacular, revista eletrônica dominical da Rede Record.
Thalita de Oliveira Souza nasceu na cidade de Santos, em São Paulo, em 1984. Participou do concurso "Loira do Tchan" do grupo É o Tchan.1
Formou-se em jornalismo no ano de 2007 pela Universidade Santa Cecília (Unisanta), em Santos. Começou a carreira na TV Santa Cecilia, em Santos. Já no primeiro ano da faculdade entrou na emissora como estagiária. Em seguida, já apresentava um quadro de cinema dentro de uma atração local. Ficou outros três anos na emissora, e nos últimos dois anos, apresentava um programa diário. Foi para a cidade de Uberlândia, onde apresentou o MGTV 2ª Edição da Rede Integração, afiliada de Globo de Minas Gerais. Depois apresentou o TEM Notícias 2ª Edição, na TV TEM, de Itapetininga e Sorocaba. Foi contratada pela Rede Record onde passou a apresentar o Tudo a Ver e depois Fala Brasil durante as férias de Carla Cecato.
Apresentou em 2011 o Jornal da Record News, ao lado de Heródoto Barbeiro2 . Em 2012 voltou a apresentar o Bloco de Esportes do Fala Brasil. Com a saída de Adriana Reid da Record em agosto de 2013, Thalita assumiu como titular o Fala Brasil3 . Em 2014 voltou a apresentar o Bloco de Esportes do Fala Brasil. com a volta da titular Carla Cecato.
Em 1º de junho de 2014, estreia como apresentadora titular do Domingo Espetacular, substituindo Fabiana Scaranzi, e formando trio com Paulo Henrique Amorim e Janine Borba.4
Desde 7 de junho de 2014, faz parte da escala de sábado de apresentação do Jornal da Record.


William Bonner 


William Bonner ou William Bonemer Júnior (São Paulo, 16 de novembro de 1963 ) é um jornalista, publicitário, apresentador e escritor brasileiro.
Formou-se em Comunicação Social com ênfase em Propaganda e Publicidade pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), com o trabalho Agência da casa: o espelho de Vênus. Iniciou a carreira profissional em 1983, como redator publicitário. No ano seguinte, na Rádio USP FM, tornou-se locutor. Em 1985 começou a trabalhar na TV Bandeirantes SP, como locutor e apresentador. Em junho de 1986, convidado pela TV Globo de São Paulo, transferiu-se para a emissora, onde passou a acumular a função de apresentador com a de editor de uma edição do telejornal local, SPTV. Em 1988, tornou-se também apresentador do Fantástico. No ano seguinte, transferiu-se para o Rio de Janeiro. Apresentou o Jornal da Globo entre 1989 e 1993 ao lado de Fátima Bernardes, o Jornal Hoje (de que foi editor-chefe entre 1994 e 1996) e, desde abril de 1996, o Jornal Nacional, jornal que apresenta até hoje, e onde, a partir de 1998 dividiria novamente bancada com sua esposa Fátima Bernardes. Em 1999, Bonner também virou editor-chefe do JN.
Em setembro de 2009, William lançou o livro Jornal Nacional: Modo de Fazer, lançado em homenagem aos 40 anos do JN, em que ele mostra os bastidores da preparação das edições do telejornal. Apesar de assinado apenas por ele, o livro também traz Fátima Bernardes na capa, junto com Bonner. O apresentador doou todos os seus direitos de autor à Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). Pouco tempo depois do lançamento do livro, Bonner começou a participar da rede de microblogs Twitter, onde é acompanhado atualmente por mais de 4.000.000 de pessoas de vários países. Em 3 de março de 2010, o apresentador ganhou o Shorty Awards, na categoria jornalismo. Considerado o Oscar do Twitter, o prêmio é concedido aos melhores perfis de usuários, celebridades, atores, ativistas e organizações que habitam o universo do microblog. Bonner anunciou em 30 de abril de 2010 seu afastamento do Twitter, alegando precisar de mais tempo para cuidar da saúde e de obrigações profissionais, já que se trata de um ano de Copa do Mundo e eleições. Em 2005, Bonner permitiu que professores universitários da USP acompanhassem a preparação do Jornal Nacional. Durante a ocasião, o apresentador teria comparado os seus telespectadores com o preguiçoso e ignorante Homer Simpson . No dia 28 de março de 2010, William ganhou o prêmio de Melhores do Ano na categoria jornalismo. A premiação veio ao ar no programa do Fausto Silva, Domingão do Faustão.

William Travassos 

William Travassos é carioca, tem mais de 15 de experiência como radialista e jornalista. Trabalhou nas principais emissoras de rádio do Rio de Janeiro. Em 2003 ganhou o seu primeiro programa na tevê. O Rio Maravilha, na Record Rio, mostrava as belezas do Rio de Janeiro. Hoje, o jornalista acorda cedo para levar as primeiras notícias do dia até a sua casa no programa SP no Ar.